Apesar de corte em recurso da Assistência Social, prefeito Fábio Ramalho tenta manter serviços

Apesar de corte em recurso da Assistência Social, prefeito Fábio Ramalho tenta manter serviços

- em LAGOA SECA
134

O prefeito Fábio Ramalho junto com a secretária de Assistência Social de Lagoa Seca-PB, Cristiane Cavalcanti, tentam alinhar medidas para manter todos os serviços funcionando, após diminuição das verbas direcionadas aos serviços da Assistência Social. “Contamos com diversas oficinas e projetos importantes e que vem se destacando para a população lagoassequense, e estamos buscando alternativas para manter elas funcionando. Com essa redução, precisamos nos empenhar para encontrar uma solução capaz de diminuir o impacto para o município”, explica a secretária.

Com o novo cofinanciamento do Sistema Único de Assistência Social (SUAS) previsto pela Portaria 2.362/2019, os serviços socioassistenciais, como Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS), sofreram diminuição nas suas verbas em 45%. A portaria prevê, além da diminuição dos recursos, mudança no tempo de repasse, que serão feitos de forma trimestral e não mais mensal.

E na sexta-feira (28), ocorreu uma assembleia geral com Colegiado de Gestores Municipais de Assistência Social da Paraíba (COGEMAS-PB) em que a secretária Cristiane esteve presente, onde foram discutidos os futuros impactos desse novo financiamento. Segundo o Colegiado essa nova medida por acarretar o aumento da desigualdade social, redução do Cadastro Único com impacto na concessão do BPC e PBF e fechamento ou redução de equipes.

Apesar da diminuição, a gestão busca manter todos os serviços funcionando com a qualidade e eficiência de sempre, para que a população não sofra com as possíveis mudanças.

 

Da Redação com Ascom

Comentários com o Facebook

Você também pode gostar de:

Jeová Campos diz que Adriano Galdino está correto em suas orientações

A decisão de prorrogar a suspensão das atividades