Adriano Galdino é ovacionado por servidores de hospitais após aprovação da PB Saúde

Adriano Galdino é ovacionado por servidores de hospitais após aprovação da PB Saúde

- em POLÍTICA
171

A aprovação do Projeto de Lei Complementar (PLC), de autoria do Poder Executivo, que cria a Fundação PB Saúde, foi comemorada pelos servidores públicos que trabalham na Saúde do Estado da Paraíba. Os funcionários do setor acompanharam atenciosamente a apreciação da proposta na Assembleia Legislativa (ALPB) e agradeceram ao 19 deputados que votaram favoráveis a matéria.

A garantia de melhorias na Saúde, com a criação da Fundação, fez com os servidores se unissem em prol da aprovação do projeto. Grupos na rede social foram criados para que eles pudessem acompanhar a tramitação da matéria no Poder Legislativo. Nos hospitais, a maioria deles comemorou a aprovação. Vários funcionários estão com salários atrasados, hospitais faltando insumos e medicação.

O objetivo é resolver a situação desses trabalhadores. “Tudo está ocorrendo para que a Saúde do Estado não venha à falência. Parabéns aos deputados que votaram favoravelmente para a criação do PB Saúde”, escreveu um servidor em um grupo criado nas redes sociais. “Graças ao empenho e o prestígio do presidente da Assembleia, Adriano Galdino, conseguimos a vitória”, ressaltou outro funcionário público.

A fundação pública de direito privado será responsável por gerenciar as unidades de saúde do Governo do Estado. O ingresso de servidores para uma fundação estatal de direito privado deve obrigatoriamente ser através de um processo seletivo simplificado. Mesmo os codificados, que já estão há muito tempo no quadro de servidores do estado, sem nenhuma estabilidade, passarão, após serem selecionados por esse processo seletivo, a um regime de relação de trabalho CLT com férias, 13° e todos os benefícios trabalhistas.

Da Redação com ParaibaDebate

Comentários com o Facebook

Você também pode gostar de:

Jovem de Campina Grande morre afogado em praia do Rio Grande do Norte

Um jovem de apenas 20 anos morreu após